TUF tem lutador que finalizou GSP e protegido de Minotauro

MMA Ultimas Noticias  

O próximo domingo marca o retorno do The Ultimate Fighter, o reality show do UFC, que chega à sua segunda edição no Brasil. E, além dos astros Minotauro e Werdum como técnicos, os outros protagonistas do programa são os 28 lutadores da categoria meio-médio que buscarão o contrato com a organização. A organização apostou em um plantel rodado, com nomes famosos no cenário nacional.

Há muitos atletas que já enfrentaram nomes que hoje estão no UFC, outros que estiveram em eventos importantes e até um carioca que bateu Georges St-Pierre no ADCC. Isso fora o fato de um pupilo de Minotauro marcar presença e um argentino aparecer como fato inédito no programa que será transmitido no começo da madrugada da Rede Globo, sempre de domingo para segunda-feira.

Para mostrar a força que, pelo menos na teoria, este elenco tem, dos 28 lutadores que disputarão 14 vagas na casa do reality show, 10 deles não sabem o que é ser derrotado no MMA profissional.

Vale lembrar que, dos 28 nomes já divulgados, apenas metade deles vai entrar na casa do TUF. Esta fase será exibida nos dois primeiros programas, com sete lutas em cada um deles.

O favorito: Léo Santos finalizou GSP no ADCC

  • Apesar de nem sempre o favoritismo entrar no octógono, o TUF já tem um lutador para se ficar de olho: Léo Santos. Para se ter uma ideia, ele tem em seu cartel como lutador uma finalização sobre Georges St-Pierre, um dos principais lutadores do UFC. E com estilo. No ADCC – importante campeonato de submission -, em 2005, ele pegou o canadense numa bela chave de braço voadora e recebeu elogios do astro. No MMA, o aluno da Nova União começou perdendo para o renomado Takanori Gomi, mas se recuperou: hoje tem 11 vitórias e três derrotas.

O protegido: pupilo de Minotauro “imita” Cezar Mutante

  • Para quem viu a 1ª temporada, a relação entre Vitor Belfort e Cezar Mutante foi um dos destaques. Pupilo do carioca antes mesmo do programa, Mutante foi um “protegido” durante o reality e provou seu valor, chegando ao título da categoria médio. Para o TUF Brasil 2, um lutador pode pintar nesta mesma posição. Isto porque Thiago Gonçalves, o Jambo, é da Team Nogueira, equipe de Minotauro – técnico do programa ao lado de Werdum. O alagoano de 32 anos costuma lutar no peso médio e tem 15 vitórias e três derrotas, com nove anos de experiência profissional.

O Hermano: pela primeira vez, um argentino na casa

  • No TUF dos EUA é comum a presença de brasileiros e canadenses, mas a edição verde-amarela terá pela primeira vez um gringo. O argentino Santiago Ponzinibbio, apelidado de El Rasta, disputa um lugar na casa do reality e é de se supor que, se entrar, será uma das figuras centrais na parte mais “BBB” do programa. Aos 26 anos, ele luta desde 2008 e só perdeu uma vez em 19 combates. Vale notar que de seus 18 triunfos, dez foram por nocaute e seis por finalização. El Rasta lutou pela primeira vez no Brasil em 2010 e fez do país sua casa para crescer no MMA.

O finalizador: Yan Cabral venceu o “infinalizável” Sakuraba

  • Assim como Léo Santos, Yan Cabral tem aquela vitória que impulsiona a carreira. Tudo bem que em 2011 Kazushi Sakuraba não era mais aquele perigoso “Caçador de Gracies” de outrora. Ainda assim, o pupilo da Nova União foi responsável pela mais recente derrota do japonês, e com uma rara finalização sobre o astro. Pelo Dream 17, Cabral pegou o japonês em um triângulo e conseguiu sua 10ª vitória em 10 combates. Desde então, o brasileiro não mais lutou.

Os invictos: dez lutadores não sabem o que é perder

  • Estar invicto não é necessariamente uma garantia de potencial, mas rende alguma vantagem psicológica. Nada menos que dez lutadores chegam à primeira fase do TUF sem conhecer derrotas: David Vieira da Silva (4v), Henrique Vasconcelos (4v), Leandro Silva (5v), Márcio Santos (4v), Robson Ferreira (4v), Ronaldo Oliveira Silva (3v), Tiago Alves (3v), Wande Santana (6), William Macário (6v) e Yan Cabral (10v).

Os apelidos: show de criatividade

  • É tradição: lutador tem que ter um apelido de respeito – ou pelo menos que ele ache que renda algum respeito. Não faltam alcunhas que chamem a atenção.
    – Há quem manje de inglês: Thiago Alves é o Unstoppable (Imparável) e Weguimar Lucena Xavier é o Big Big.
    – Há os animais: Roberto Barros Martins Amorim, é o Corvo. Luis Jorge Dutra da Silva Jr. é o Besouro. Henrique Vasconcelos, o Sucuri. Bruno Dias, o Jacaré
    – Há os que transmitam seu poder no apelido: Thiago de Lima Santos é o Marreta. Cleiton Duarte, o Foguete. Daniel Oliveira de Azeredo, o Gelo. Juliano Wandalen, o Ninja. E Márcio Santos é o Pedra.
    – E há o desenho animado: William Macário é o Patolino (foto)

O Vovô e o Caçula: 13 anos de diferença

  • Em uma gama enorme que compreende esses 28 lutadores, a diferença do vovô para o caçula é gritante. O mais jovem que tentará uma vaga na casa do TUF é Thiago Silva, o Bel, paranaense de 22 anos com bastante experiência apesar da idade: 9 vitórias, três derrotas e um empate. Na outra ponta aparece o catarinense Juliano Wandalen, o Ninja, de 35 anos, que tem sete vitórias e três derrotas.

Os ‘famosos’: quem já enfrentou astros do UFC?

  • Entre os competidores desta edição, vários nomes já estiveram frente a frente com lutadores que hoje estão dentro do UFC, competindo em eventos importantes do cenário brasileiro e gringo. Luiz Jorge Dutra da Silva Jr., o Besouro, por exemplo, venceu Luís Beição Ramos em 2007 e, na luta seguinte, perdeu para o Caveira Paulo Thiago no Jungle Fight. Pedro Iriê já venceu o veterano do Bellator Sam Quito e Beição, e perdeu para Daniel Acacio e o ex-Strikeforce Adriano Martins. No caso de Viscardi Andrade (foto), os astros que ele viu pela frente foram Yuri Marajó e Charles do Bronx, com revés para ambos.

Fonte: http://esporte.uol.com.br/mma/ultimas-noticias/2013/03/14/tuf-tem-lutador-que-finalizou-gsp-e-protegido-de-minotauro-conheca.htm


Deixe seu Comentário:

]]