Wanderlei Silva salva UFC Japão da chatice

MMA Ultimas Noticias  

O UFC Japão ficou muito próximo de uma marca curiosa – de alguma maneira, até negativa. Pela segunda vez um evento do Ultimate teve oito lutas consecutivas que terminaram por pontos, sendo quatro em decisão dividida. A primeira vez tinha sido no UFC 94, em janeiro de 2009. Mas o card foi fechado em grande estilo com belos nocautes.

Essa marca demonstra bem o quanto o evento japonês não empolgou na maior parte do tempo. Com combates mornos por quase 4 horas, o público não vibrava e não foram poucas as reclamações dos fãs nas redes sociais. A história virou nas duas últimas lutas da noite com grande atuação brasileira e a mandíbula quebrada de Stefan Struve.

No combate principal, Wanderlei Silva salvou a noite. Empurrado pela torcida no Japão, onde é herói nacional por conta de sua grande passagem pelo Pride, o brasileiro apresentou garra e disposição da época do antigo evento nipônico. Ele quis mostrar que ainda faz jus ao apelido de “Cachorro Louco” que ganhou no início dos anos 2000.

O brasileiro partiu para cima e fez uma luta muito aberta contra o norte-americano Brian Stann desde o primeiro minuto. E seu rival veio com o mesmo ímpeto e proporcionou um verdadeiro show, que levou o público japonês à loucura. O clima do Pride estava de volta naquele momento.

Depois de um primeiro round completamente maluco, com pelo menos três momentos de trocação aberta em que ambos tiveram a chance de sair com a vitória, o brasileiro fez um segundo período muito tático, usando jabs no nariz machucado de Stann, até achar o momento perfeito para a sequência de direto e cruzado que nocauteou o norte-americano.

  • Stefan Struve não vai esquecer tão cedo sua passagem pelo UFC Japão. Em uma luta muito dura e muito cansativa, o penúltimo combate da noite, ele sofreu um nocaute brutal do veterano Mark Hunt no terceiro round e caiu desmontado no chão. Uma cena até impressionante, mas normal para lutadores de MMA. Mas era aí que seu drama começava.

    O lutador teve de sair do octógono e ir direto para o hospital. Ele então começou a relatar em sua conta no Twitter todo o sofrimento que estava passando e até trocou uma ideia com o presidente do UFC Dana White.

    “Obrigados a todos pelo apoio nessa luta. Queria que o [árbitro] Herb [Dean] tivesse apenas tirado meu dente do caminho e tivesse continuado a luta, mas depois descobri que tinha quebrado minha mandíbula”, contou o holandês sobre o cruzado que levou de Hunt.

Apenas para se ter uma noção da explosão de Silva nesse combate, vai uma estatística. Em 9min08 de luta, ele disparou um total de 97 golpes, uma média de um golpe a cada 4 segundos de combate. É muita coisa.

  • Desses 97 golpes que Wanderlei Silva tentou durante o combate, 43 foram significativos, acertaram em cheio – o mesmo número de Stann, que acabou nocauteado, ou seja, o brasileiro bateu mais forte. Uma sequência de direto e cruzado acabou com a luta no segundo round.

    O presidente do UFC, assim que a luta acabou, anunciou que o brasileiro recebeu dois bônus, um pela luta da noite, ao lado de Brian Stann, e outro de nocaute da noite, junto de Mark Hunt. Assim, Silva voltou para casa US$ 100 mil mais rico, US$ 50 mil para cada bônus.

Fonte: http://esporte.uol.com.br/mma/ultimas-noticias/2013/03/04/wanderlei-silva-salva-ufc-japao-da-chatice-e-gigante-holandes-ve-mandibula-rachada-ao-meio.htm


Deixe seu Comentário:

]]